PÍLULAS DE CONHECIMENTO

A utilização de drones | Mobilidade e seguros no futuro

por CORREDURÍA INTELIGENTE

24 May 2021    •  5 minutos de leitura

Para alguns, o uso de drones pode ser um artefacto do passado, típico da guerra, enquanto para outros é um conceito demasiado futurista para ser concebido no nosso dia-a-dia. No entanto, há alguns anos, as autoridades começaram a usá-los para o controlo rodoviário, a que se juntaram algumas companhias de seguros e, mais recentemente, o sector da logística. Como é que funciona e que desafios coloca para o futuro?

O que são os drones e para que são usados

Os drones são aeronaves não tripuladas, mas pilotadas por uma pessoa por controlo remoto. Um dos sinónimos para estes drones padronizados é RPAS (Remotely Piloted Aircraft System). Na última década, e graças à perfeição do seu software a baixo custo e à melhoria contínua das suas características, a sua utilização expandiu-se para as áreas civil, profissional e de lazer, além de procurar novas utilidades para os mesmos.

Se especificarmos um pouco mais, o âmbito atual e a projeção futura dos drones é o seguinte:

  • Agricultura. Análise da topografia de um terreno, rendimentos das culturas, adaptação por zonas de pesticidas e herbicidas, etc.
  • Serviços públicos de vários tipos. Assistência em serviços de emergência, controlo de fronteiras, acesso por infravermelhos a áreas perigosas, etc.
  • Logística. Entrega de medicamentos, encomendas e fornecimentos a áreas inacessíveis.
  • Proteção da vida selvagem em espécies protegidas.
  • Cultura e comunicação. Filmagem de imagens aéreas e panorâmicas ou aumento da cobertura noticiosa de demonstrações, incêndios ou estradas.
  • Construção e bens imobiliários. Imagens aéreas de casas para venda, aluguer e avaliações. Cartografia, engenharia civil, trabalhos florestais, amostragem aérea, etc.
  • Seguros. Preparação de relatórios de peritos em áreas perigosas ou com pouco acesso, avaliação de riscos anteriores, avaliação por peritos de grandes sinistros ou catástrofes.
  • Desporto. Imagens aéreas.
  • Mineração. Prospeção e exploração de recursos minerais.
  • Energia. Inspeção, monitorização e melhor resposta em situações de emergência.

A principal vantagem dos drones é o seu baixo custo em comparação com as outras alternativas atuais, a sua segurança e o imediatismo da recolha de informação. Como resultado, as receitas projetadas para este ano irão exceder os 11 mil milhões de dólares. No entanto, há vários aspetos que ainda precisam de ser avaliados na sua utilização, tais como a privacidade das informações pessoais nas imagens tiradas ou a gestão de riscos pelo sector dos seguros.

Porque é que se tornou necessário um seguro para drones

Embora a utilização de drones não seja em si mesma perigosa, comporta riscos associados, tais como danos que podem ser causados quer por erro humano quer por falha mecânica. No entanto, estes últimos foram drasticamente reduzidos com os avanços tecnológicos dos últimos tempos.

Por conseguinte, a cobertura do drone destina-se principalmente a resolver problemas associados à perda de controlo do dispositivo que podem resultar em colisões com pessoas, linhas elétricas, casas, veículos, etc., que podem logicamente causar ferimentos ou acidentes.

Outros riscos a considerar são a perda da ligação de dados com o operador, os riscos informáticos, a violação da privacidade ou a sua utilização para atos criminosos. Mas também foram desenvolvidas soluções para as atenuar, tais como a programação autónoma de voos por GPS ou a proteção das transmissões através de ligações encriptadas.

Quando não existe seguro, é o próprio utilizador que deve pagar uma indemnização por danos de responsabilidade civil. Contudo, quando este é contratado, é a seguradora que assume, como acontece com todas as outras coberturas.

Novas oportunidades para o sector dos seguros

No nosso país, o seguro para drones é agora obrigatório para uso profissional, enquanto que para uso recreativo continua a ser opcional. São os próprios fornecedores de serviços ou operadores de drones, pelo que existe aqui uma oportunidade de negócio. As estatísticas confirmam que se trata de um mercado em crescimento, e no final de 2020, o valor do mercado de seguros para drones poderá valer mil milhões de dólares, de acordo com as estimativas do AGCS.

Ao considerar um seguro para os mesmos, há que ter em conta o potencial tecnológico que possuem, que continua a desenvolver-se; a responsabilidade civil contra terceiros; a legislação internacional e as tarifas que podem ser aplicadas, uma vez que há falta de experiência prévia.

Que coberturas poderiam ser aplicadas? Neste momento, existem poucas companhias de seguros que cobrem drones.  Na Espanha Caser, Generali, HDI Global ou Mapfre. E é um produto padronizado para profissionais, principalmente, que conta com alguma flexibilidade para se ajustar às necessidades dos clientes. A cobertura atual refere-se a aeronaves telecomandadas com menos de 25 kg, trabalho técnico e científico, investigação e desenvolvimento, e vigilância.

No que diz respeito a danos, a responsabilidade civil por danos contra terceiros e danos materiais é comum a todas as seguradoras. Em menor medida, a defesa legal e as reclamações por danos, bem como a cobertura por danos causados por drones, são ainda praticamente inexistentes.

E do ponto de vista da indústria seguradora, a implementação de drones para avaliar sinistros e riscos está também em desenvolvimento, mas cerca de 70% das empresas estão a considerar fazê-lo no futuro. Os potenciais utilizadores são os departamentos de reclamações e de subscrição das empresas, bem como as empresas especializadas.

Em suma, este é ainda um mercado em desenvolvimento, uma vez que está ligado aos avanços tecnológicos e aos desenvolvimentos regulamentares. No nosso país, ainda nos falta experiência suficiente, mas a atual natureza obrigatória do seguro de responsabilidade civil abre a porta a um novo nicho de mercado.

 

Interessad@ na transformação digital do teu negócio? Contamos-te como o fazer

Ver mais

Temas chave

PÍLULAS DE CONHECIMENTO

A motivação da equipa de vendas em tempos de Covid

Os tempos de crise tendem a ser, para muitas empresas, um motor de mudança. No entanto, saber adaptar-se e encontrar…

30 August 2021

Ler mais

PÍLULAS DE CONHECIMENTO

Conselhos para contratar e comprar através da Internet

As compras através da Internet têm vindo a aumentar nos últimos anos, dada a facilidade de adquirir produtos de qualquer…

10 August 2021

Ler mais

PÍLULAS DE CONHECIMENTO

Plataformas e aplicações de eHealth | O que são e para que servem?

A transformação digital também chegou aos cuidados de saúde; as plataformas e aplicações eHealth revolucionam a comunicação entre profissionais e…

26 July 2021

Ler mais